quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Caso Roverlando: Escritório foi arrombado e o delegado descarta crime de latrocínio


Cézar Alves

O delegado Renato Oliveira, de Apodi, descartou a possibilidade de o advogado Marcelo Roverlando Jorge de Moura, de 38 anos (foto do face book da vítima), ter sido assassinado durante um assalto. O escritório do advogado foi arrombado e este crime por ter ligação com a execução.
“Não se trata de latrocínio, pois os pertences da vítima não foram roubados e os tiros foram mortais e certamente disparados por alguém sabia o que estava fazendo”, diz o delegado, deixando a entender que o crime tem relação com o trabalho do profissional.
O delegado observou que o advogado foi morto numa emboscada. Os matadores aguardaram Marcelo Roverlando perto de uma lombada, num local pouco movimentado.
O crime aconteceu na Rua Sebastião Paulo, no bairro Nossa Senhora da Conceição. “Os tiros foram disparados de um revólver, todos em locais mortais”, diz o delegado Renato Oliveira, acrescentando que as características do crime já eram suficientes para descartar o latrocínio.
Mesmo assim, depois que o local do crime foi periciado pelo Instituto Técnico-científico de Polícia (ITEP), já no início da madrugada, o delegado Renato Oliveira foi com familiares a residência do advogado Marcelo Roverlando.
Percebeu que não houve roubo de cordão, pulseira, relógio ou celular. Estava tudo com a vítima. Os familiares não souberam informar se ele estava sendo ameaçado. “Com certeza vamos investigar a possibilidade de o crime ter sido em função do exercício da função”.
Já na manhã desta quinta-feira, dia 10, o delegado Renato Oliveira recebeu a informação de que o escritório do Marcelo Roverlando havia sido arrombado, fortalecendo a tese de que a execução tenha relação com o trabalho de advogado.
O Instituto Técnico-científico de Polícia (ITEP) foi novamente chamado a cidade de Apodi, desta vez para periciar o local de trabalho do advogado. “Vamos pedir uma perícia mais apurada no escritório”, destaca o delegado Renato Oliveira.
O corpo de Marcelo Roverlando foi examinado no ITEP em Mossoró e liberado para velório e sepultamento em Apodi, que deve acontecer na tarde desta quinta-feira. Os familiares não quiseram comentar o caso. Disseram apenas que aguardam ação da Policia e justiça.

OAB estadual quer delegado especial para investigar o caso
Diante das fortes evidências de que se trata de um crime de execução e fortes indícios de que foi em função do exercício da profissão de advogado, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Mossoró, Aldo Fernandes, foi pessoalmente em Apodi acompanhar o caso.
Já se reuniu com o promotor de Justiça Silvio Brito, o delegado Renato Oliveira e conversou com os familiares da vítima.  “Estamos exigindo do governo ações enérgicas para que este caso não fique impune. Não se trata de um caso comum. É delicado”, diz o presidente.
Aldo Fernandes disse que conversou hoje com o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no Rio Grande do Norte, Sérgio Freire, ocasião em que pediu que este entrasse em contato com o secretário Estadual de Segurança, Aldair Rocha, pedindo providencias.
Disse também que a OAB vai falar também com o delegado geral Fábio Rogério. “Este é um caso que requer uma equipe especial, com estrutura de trabalho e é isto que vamos pedir ao Governo”, destaca Aldo Fernandes enquanto se deslocava na cidade de Apodi.
O promotor de Justiça Silvio Brito, segundo Aldo Fernandes, ficou de conversar com o procurador Geral de Justiça Manoel Onofre Neto, para também designar equipe especial do Ministério Público para acompanhar as investigações.

Um comentário:

  1. sou de apodi rn e queria fazer parceria com vc com o blog http://cassinhomorais.blogspot.com.br/ esperando resposta icassinhomorais@gmail.com

    ResponderExcluir